6 lições da Pixar sobre como contar boas histórias

Se você acompanha o nosso blog, já sabe como o Storytelling é importante e faz toda a diferença na comunicação da sua marca. Essa técnica está sendo cada vez mais adotada no marketing de conteúdo graças ao seu grande potencial de encantar e gerar identificação com o público-alvo, através de narrativas orgânicas, criativas e emocionantes.

Nós já te ensinamos os diferenciais dessa técnica, mas sabe quem é mestre e pode te ajudar a colocá-la em prática como ninguém? A Pixar!

pixar

Isso mesmo, a gigante das animações hollywoodianas é, sem dúvidas, uma das maiores e melhores contadoras de histórias que o mercado já viu. Não à toa, graças a sua expertise em storytelling, o estúdio já ganhou 21 Oscars, 9 Globos de Ouro e 11 Grammy, além de diversos outros prêmios e reconhecimentos.

Com significativo padrão de qualidade em suas histórias, as pessoas logo começaram a se perguntar qual o segredo por trás de narrativas tão surpreendentes e inesquecíveis. E eles não esconderam o ouro!

Emma Coats, uma das artistas da empresa, divulgou o manual “22 regras de Storytelling da Pixar”, e nós separamos algumas dicas primordiais que podem te ajudar na hora de escrever as suas próprias histórias. Confira:

Dê início com um fim em mente

Antes de começar a escrever uma história, é importante ter uma estrutura e um objetivos claros. Isso não significa que você deve saber em detalhes tudo que vai acontecer – pelo contrário, a própria história em si pode te ensinar diferentes enredos e caminhos. Mas é fundamental saber desde o início qual o propósito e onde você quer chegar com ela. 

Faça essas perguntas: Por que eu devo contar esta história? Qual crença ela alimenta? Qual lição eu quero tirar disto? O que ela ensina?

Tendo o objetivo claro em mente, fica muito mais fácil — e prazeroso — contá-la! Lembre-se: se você não tiver um mapa, não chegará a lugar nenhum. 

O que nos leva ao próximo tópico:

Experimente adotar a técnica de Storyline

Ao estruturar uma história, a Pixar utiliza uma técnica que pode ser muito valiosa para qualquer Storytelling: o stoyline ou storyspine. Ela basicamente consiste em um passo a passo para a construção da sua narrativa:

Era uma vez____. Todos os dias, _____. Um dia, _____. Por causa disso, _____. Devido a isso, ____. Até que finalmente ____.

O que isso significa? Um roteiro super condensado para a Jornada do Herói. Em curtas frases, ela esquematiza um esqueleto para a história a partir da apresentação de um contexto/personagem, descrição da rotina, chamada para o clímax, o clímax em si, suas consequências, e então, a mudança por ele causado.

Parece mais uma receita de bolo, mas acredite: É uma ótima forma de ajudar a desenvolver sua história. Foi assim que a Pixar conquistou tantos prêmios, afinal!

Envolva o seu público com autenticidade

Este é um tópico muito importante. Seu público está saturado de clichês, mas ele ainda busca histórias e desafios com os quais possa se identificar. Por isso, é importante ser autêntico e se basear em experiências e emoções reais. 

Para fazer o público se envolver, é necessário fazer com que ele se importe, com que ele acredite e com que ele sinta. E a melhor forma de alcançar essa conexão é através da paixão e da autenticidade.

Outra coisa importante: mantenha em mente o que é interessante para você enquanto audiência, não o que é divertido fazer como escritor. Escreva de forma a se identificar com a situação, não apenas para fazer algo “legal”. 

Autoconhecimento é a chave para transmitir sentimentos

E como transmitir emoções autênticas? Conhecendo e escrevendo sobre os seus próprios sentimentos e experiências! Para isso, autoconhecimento é a palavra-chave.

Pense nas histórias que você gosta e te envolvem, reconheça o que faz você se identificar com elas, e então, use isso a seu favor. Quando entendemos como as nossas próprias alavancas são puxadas, mais entenderemos como despertar essas reações em outras pessoas.

Desenvolva um conflito, mas não entregue uma solução de bandeja

Ao oferecer um produto, serviço ou conteúdo, estamos tentando resolver um problema de alguém, certo? Da mesma forma acontece no Storytelling. 

Na nossa sociedade contemporânea, todos adoram conhecer uma história cheia de problemas e desafios — tal qual a vida real. Por isso os conflitos são tão importantes em uma narrativa.

No entanto, é importante que esse conflito tenha um propósito, e não seja resolvido com um piscar de olhos. Envolva o seu público nesse processo, faça-o refletir e mostre uma lição a ser aprendida ao resolvê-los. Lembre-se que sua história está ali para fazer com que ele cresça e aprenda uma lição nova e inesperada.

O segredo está na jornada, não no destino final

Por último, mas não menos importante, tenha em mente que é o processo, e não o resultado, que constrói uma grande história. Seja nos filmes ou na vida real. 

Estamos cansados de ver histórias bem sucedidas, vidas de vitrine e depoimentos do topo. As pessoas querem conhecer a jornada, os desafios, as adversidades. Querem aprender como podem superar os mesmos problemas para chegar a grandes resultados.

Dê ao seu público algo para torcer e se identificar.

inside out disney GIF

Gostou deste post? Quer saber mais como aplicar o Storytelling na comunicação da sua marca? Entre em contato com a Atena Marketing! (84) 2040-1855 ou no Instagram: @atena.marketing ⚔️

Sobre o autor: Endy Mahara

Endy é estudante de jornalismo na UFRN e uma incrível criadora de conteúdo na nossa equipe Atena. Seu feed do Instagram coleciona fotos lindas e bem pensadas, demonstrando sua criatividade e cuidado com a estética. Além disso, ela também produz para um blog pessoal e é apaixonada por músicas, viagens e boas histórias.

Deixe um comentário