Podcast chegou pra ficar?

Ele não chegou pra ficar, já ficou! O Brasil é o terceiro país com mais ouvintes no mundo, somando 30 milhões de consumidores.

Você deve estar se perguntando “Qual a diferença entre podcast e rádio?”, e a resposta é que: são totalmente diferentes

Apesar de terem sido concebidos com um propósito parecido – ambos são meios de comunicação bem diferentes. Muita gente ainda se mantém fiel ao bom e velho rádio, que já tem mais de 100 anos desde a estreia aqui no Brasil.

Mas sabe o que fez o podcast  cair nas graças do povo? A praticidade. Você pode ouvir o que quiser, onde e quando quiser – a ferramenta não te limita a estar preso numa só programação. Nesse caso, o ouvinte é quem decide sobre o que vai ouvir naquele determinado dia. 

E o melhor de tudo: você não tem que ficar ouvindo comerciais adoidado. Pois é, imagina estar fazendo aquele treino de superiores na academia e do nada um “quer comprar, vender ou financiar?”, é cringe demais.

O podcast se difere de outras ferramentas e se torna um modelo de comunicação único quando abrange uma variedade de conteúdos e criadores em sua mídia. Além do mais, não necessitamos usar todos os sentidos, o que o torna queridinho de quem tem uma vida corrida.

E como é possível engajar nisso?

A real é que não existe manual, e é isso que faz do podcast um sucesso entre as gerações mais jovens. Seja criativo e original. 

Fale sobre um assunto que tenha propriedade, tente reinventar formas de produzir esse conteúdo para que se diferencie de todo o resto que criam nesse mesmo nicho. 

Por exemplo, se você é um(a) bookstan e curte muito livros de magia, produza seu conteúdo baseado nesse mundo, mas sempre lembrando de criar tom de voz próprio e dar cara a o podcast. A aproximação com o público é um ponto chave. 

Atice a curiosidade das pessoas, crie um modo de contar histórias. A narrativa dos fatos, às vezes, só se torna interessante porque o locutor transforma o jeito de contá-la. Se pergunte se você consumiria o que cria, caso não o produzisse, esse é um bom ponto de partida.

Estratégia e Humanização 

O primeiro passo é estabelecer sua marca. Definindo a  identidade visual você está dizendo “ei, esse sou eu no mundo”. 

Tenha personalidade, voz, tudo isso faz parte da identidade verbal que vai construir para dialogar com o público que deseja.

O podcast reúne tanto entretenimento, quanto informação. Por isso é importante que você traga conteúdos relevantes para o nicho que escolher. A menos que seu conteúdo seja mais formal, invista numa construção mais atual com linguagem jovem. 

Traga as pessoas o mais próximo que você conseguir, dessa forma humaniza sua marca, que é essencial para o tom de voz do branding de seu projeto. 

Comece pelo começo, é redundante, mas é real. Nos dias atuais ninguém vai a lugar algum sem ter uma marca pronta, antes de criar o conteúdo tenha sua estratégia de marketing digital na ponta do lápis. 

 

Precisa de ajuda para traçar estratégias de marketing digital para o seu negócio? Entre em contato com a Atena Marketing e saiba como crescer nas redes sociais! (84) 2040-1855 ou no Instagram: @atena.marketing 🦉⚔️

Sobre o autor: Camila Emily da Silva

Estudante de Jornalismo na UFRN, paraibana e entusiasta de esportes. Seu passatempo favorito é ler, e a astronomia é uma das coisas que mais a fascina. Acredita na comunicação como forma de ferramenta social.

Deixe um comentário