Empreender por dinheiro ou dinheiro como meio para empreender?

Quando se é empreendedor, qual a função do dinheiro? Há quem diga que se trata da finalidade do ato de empreender, ou seja, o empreendedor visa o dinheiro.

A cada dia tenho mais convicção de que, no mundo atual, um negócio que finca seus pilares apenas na busca monetária não sobrevive. As pessoas, tais como os negócios, mudaram as suas perspectivas, e o dinheiro não é mais o bastante, assim como precisar de uma camiseta não é mais motivo suficiente para fazer alguém comprar na sua loja. A honestidade e a coerência de propósitos se tornam protagonistas no novo cenário empresarial.

Sempre gostei de dizer que não gosto necessariamente de “ganhar” dinheiro, mas de “fazer”. Pois “fazendo dinheiro”, consigo distribuí-lo para o que importa: equipe, infraestrutura, investimento em qualidade de vida e trabalho, melhor gerenciamento do serviço que presto para os clientes e parceiros.

O dinheiro no empreendedorismo deve ser um meio de alcançar propósitos. Se a vida financeira está em ordem, o seu negócio tem liberdade e autonomia para caminhar no rumo que você deseja. No entanto, se o seu direcionamento é o dinheiro por si só, você deve ter cuidado pra não cair em um precipício. Os cifrões não são eternamente suficientes para manter o brilho no olho, a motivação de uma equipe e a confiança dos stakeholders.

Por fim, fica a dica: preocupe-se com o dinheiro, mas não acorde por ele. Mantenha a cabeça no lugar, o caixa em ordem e corra atrás dos seus objetivos com os pés no chão e o coração humilde.

Sobre o autor: Andressa Vieira

Jornalista, cinéfila incurável e escritora em formação. Típica escorpiana. Cearense natural e potiguar adotada. Apaixonada por cinema, literatura, música, arte e pessoas. Especialista em Cinema, Marketing Estratégico e mestranda em Estudos da Mídia (PPgEM/UFRN). É diretora da Atena.

Deixe um comentário