Cadê todo mundo? — A “fuga da publicidade”

A tendência, natural, diga-se de passagem, da fuga da publicidade não é atual. Algumas pessoas, por exemplo, sempre tiveram o hábito de silenciar a televisão na hora dos comerciais. Hoje, o internauta tem mais opções de entretenimento e, consequentemente, mais anúncios em outros espaços. Duas práticas cresceram nesse momento:

  • A primeira foi o surgimento da cultura dos bloqueadores de anúncios (que funcionam através de extensões, aplicativos e até mesmo integrados em navegadores) para que fosse possível se livrar de boa parte dos anúncios insistentes. Essa prática é ruim para o “ecossistema” da criação pois deixa de monetizar aqueles que produziram o conteúdo. É uma saída compreensível para a poluição causada pelos anúncios, mas não é louvável.
  • A segunda prática são os serviços de streaming e on demand. Inúmeros serviços surgiram, entre outros motivos, a partir de uma demanda de mercado muito simples: as pessoas não que queriam ver mais anúncios. As pessoas não queriam mais esperar uma programação de emissora. Elas queriam estar no controle.

Hoje as plataformas de streaming como Netflix e Amazon Prime Video criam o próprio conteúdo e, claro, não deixam de ganhar com product placement (popularmente conhecido como “merchandising”, quando um produto ou marca aparece em uma cena, por exemplo).

Então, tenha isto em mente: as pessoas vão encontrar um jeito de fugir da sua publicidade. Então é hora de tentar algo diferente.

Como reencontrar o cliente

A criação de conteúdo pode sugerir maneiras inteligentes de reencontrar o cliente, como posts de blog que sejam úteis. Outra possibilidade é patrocinar o conteúdo de outra pessoa, de forma que sua “inserção” não pareça invasiva, mas que faça sentido e seja “bem-vinda”. A atenção nesse caso é natural, pois o conteúdo importa para quem está consumindo.

Não entendeu? Conheça um exemplo.

Case de conteúdo: Manual do Mundo e Oi

O canal Manual do Mundo desenvolve conteúdos de curiosidades, ciência, tecnologia etc. Dois vídeos patrocinados pela Oi foram desenvolvidos pelo canal.

O primeiro é um programa de perguntas e respostas com dois gerentes de operações da Oi. Selecionaram algumas perguntas entre as mais de 1.700 que foram enviadas pelo YouTube (resultado de engajamento da comunidade). O resultado é um vídeo cheio de curiosidades que interessa o público do canal e que busca o fortalecimento da imagem da Oi como “empresa que entende do que faz”. Veja abaixo: 

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=dJfa-btLRAs[/embedyt]

No segundo vídeo, esse focado na exploração e nas curiosidades sobre a fibra ótica, mais uma vez a Oi é o centro das atenções. Veja abaixo:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=fYJl-7jRzuw[/embedyt]

E aí? Se sentiu inspirado?

Algumas perguntas para refletir sobre o assunto: Que tipo de conteúdo poderia servir para o tipo de produto ou serviço que você oferece? De que maneira você pode se tornar útil ou interessante para o cliente?

Até a próxima!

Sobre o autor: Alvaro Hendrick

Alvaro Hendrick é redator, supervisor e criador de conteúdo na Atena. Formado em Publicidade e Propaganda, ele também é escritor (tem alguns trabalhos publicados na Amazon e no Medium) e podcaster independente.

Deixe um comentário