Branded Content: por onde começar?

O processo de criação do Branded Content é parecido com o de qualquer outro conteúdo de audiovisual. Do estudo de mercado à escolha do melhor formato, há um caminho a ser percorrido.

No post anterior, aqui no Blog da Atena, falamos sobre “O poder do Branded Content: quando o conteúdo fortalece a voz da marca”, onde explicamos o que é, demos alguns exemplos e listamos os benefícios de investir nesse conteúdo.

Agora é hora de saber como dar os primeiros passos na produção do conteúdo de marca. Também separamos alguns cases com exemplos para facilitar a compreensão do assunto. Vamos lá?

Conheça sua persona

Branded Content é uma ferramenta que pode ser inserida na estratégia de Marketing Digital, dependendo exclusivamente das necessidades do cliente e objetivos da marca. Conhecer bem o seu público – ou a sua persona – é a primeira coisa a se fazer no primeiro momento.

  • Do que o seu cliente precisa?
  • O seu público prefere conteúdos de entretenimento ou algo mais informativo?
  • Como alcançar esse público de maneira eficaz? 
  • Qual tema é mais atrativo para o público dentro do meu segmento?
  • Qual é o formato ideal para comunicar a minha mensagem?
  • Qual é a melhor plataforma para o meu conteúdo?

Ao responder estas perguntas dentro da sua estratégia de planejamento, você consegue ter uma base segura de informações antes de colocar a mão na massa.

Identifique qual é o melhor formato e plataforma

Após estabelecer o que você quer comunicar e para quem você quer comunicar, é preciso escolher as plataformas para colocar o seu material. Vale lembrar que elas não são excludentes, o que significa que é possível misturar os formatos

Você pode, por exemplo, criar um bate papo filmado sobre as notícias do mês. O vídeo vai para o YouTube e redes sociais, o áudio é incorporado nas plataformas de música e podcasts e, no fim, tudo é divulgado no blog da empresa.

 

Vamos por partes:

  • Áudio

No passado, muitos programas de rádio tinham grandes marcas como patrocinadoras. O conteúdo, apesar de independente, seguia uma linha editorial que garantia a qualidade! Você já deve ter ouvido falar no “Repórter Esso”, não é? O jornalístico da rádio (e mais tarde da TV) fez história no Brasil e marcou época nos seus 27 anos de atividade.

Anúncio antigo do programa de rádio Repórter Esso.

Imagem: Reprodução/Acervo O Globo

Hoje, os podcasts são a mídia em ascensão quando se trata de criação de conteúdo e possibilidades de comunicação e narrativa. Ao contrário da rádio convencional, com os podcasts você pode ouvir na hora que preferir, na sequência que quiser. 

É possível criar o próprio podcast, mas também patrocinar e “adotar” outros que já são produzidos. Além de potencializar um criador independente, entra em contato direto com o público dele.

Ouça o podcast “Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes” (2018) da B9 com o Bradesco.

Principais plataformas: Spotify, Google Podcasts, Deezer e Apple Podcasts.

  • Vídeo

Como mencionamos no post anterior, o Branded Content é uma ferramenta de marketing antiga e que é refinada com o tempo e as possibilidades de plataformas. Atualmente, na televisão aberta, é possível encontrar diversos formatos em uso: gameshows (confira o exemplo), quadros patrocinados e programas de produção independente.

  • Domingo Legal – Ganhar é bom, levar é melhor (Havan)

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=NRC3xSlEaLU[/embedyt]

Na internet, entretanto, é mais comum que outros tipos de conteúdo sejam criados (tanto pela própria empresa, quanto por criadores de conteúdo). Os formatos variam entre vlogs, lives, programas de nicho, patrocínios, vídeos curtos, podcasts filmados, documentários e muitos outros.

  • ONU – Equipe Halo https://teamhalo.org/br/

@teamhaloWelcome to ##teamhalo 💪 ##covid ##learnontiktok ##coronavirus♬ She Share Story (for Vlog) – 山口夕依


Principais plataformas: YouTube, Instagram e TikTok

  • Web e mobile

Na web, as possibilidades de branded content se dividem, já que as anteriores já estão presentes na internet. Apesar disso, é possível pensar em soluções que resolvam um problema do cliente de maneira objetiva. Veja exemplos:

A Netflix disponibilizou este app leve e (muito!) útil que testa a velocidade da internet. É uma solução oferecida para todas as pessoas gratuitamente e pode ajudar clientes a determinar se suas conexões estão com problema ou não.

Screenshot do aplicativo Netflix Fast Speed Test.

Imagem: Reprodução/Google Play

O aplicativo feito para os fãs da série “Stranger Things” traz uma interação engenhosa. Ao encostar uma lã de aço na traseira do celular, conteúdos aparecem na tela (fazendo uma referência nostálgica ao famoso Bombril na antena).

Imagem mostra como funciona o aplicativo Stranger Antenna. Está escrito

Imagem: Reprodução/Google Play

No site temático (que também reproduziu a mesma fórmula no site de Hellmann’s), são disponibilizadas receitas e artigos sobre culinária com os produtos e marcas da Unilever.

Imagem: Reprodução/Recepédia

  • Patrocínio

Às vezes, quando não é possível — por inúmeros motivos — desenvolver conteúdo original da marca, uma alternativa é o patrocínio.

Este formato você já conhece, mas é preciso entender que hoje o patrocínio tem ainda mais possibilidades do que antigamente. É possível, por exemplo, patrocinar eventos temáticos, canais de YouTube, programas de podcast, publicações impressas e digitais e muito mais. 

A diferença para um anúncio comum, é que o branded content patrocinado passa por uma seleção minuciosa com objetivo de saber se os ideais daquele produto de conteúdo combinam com os valores da empresa ou as necessidades de mercado. 

No exemplo abaixo, o Telecine utiliza a linguagem e público do YouTuber de cultura pop “Ora Thiago” para apresentar o aplicativo, a promoção e a disponibilidade do filme “A Família Addams” (2019) na plataforma de streaming.

  • Ora Thiago – A Família Addams, Imigração e Superpoderes (Telecine)

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=Qqfo5U-kh-M[/embedyt]

Agora que você já conhece algumas das possibilidades de Branded Content e está com a cabeça “fervilhando” de ideias, comece a pensar em como tudo isso poderia se encaixar com a sua empresa. 

Se você ficou com dúvidas e quer ajuda profissional para elaborar a sua estratégia de marketing digital, entre em contato com a Atena para saber mais! (84) 2040-1855 ou no Instagram: @atena.marketing ⚔️

Sobre o autor: Alvaro Hendrick

Alvaro Hendrick é redator, supervisor e criador de conteúdo na Atena. Formado em Publicidade e Propaganda, ele também é escritor (tem alguns trabalhos publicados na Amazon e no Medium) e podcaster independente.

Deixe um comentário